Agendamento
Voltar ao topo

Endoscopia Digestiva Alta

Endoscopia Digestiva Alta

A endoscopia passou por grande modernização. Antes era usada apenas para diagnóstico e agora já é possível fazer tratamentos através dela, como a retirada de câncer e cálculo do canal do fígado. É um exame que analisa a mucosa do esôfago, estômago e a primeira parte do intestino delgado. O objetivo é diagnosticar e tratar doenças do sistema digestivo.

O indicado é que, a partir dos 40 anos, a pessoa faça o exame anualmente para prevenir o câncer, pois a maioria dos cânceres de estômago e de intestino é silenciosa. Azia, cólica e dor constante pode indicar um problema, por isso, é preciso ficar atento a qualquer mudança no organismo.

A endoscopia é feita com um tubo fino e flexível que possui uma câmera na sua extremidade, responsável por capturar as imagens do sistema digestivo, as quais são transmitidas a um monitor de vídeo.

As indicações para realização da endoscopia são:

• Se estiver com dores abdominais, náuseas, vômitos e dificuldade de engolir
• Para descobrir sangramentos do trato gastrointestinal
• Detectar úlceras e tumores
• Diagnosticar a presença de bactérias causadoras da gastrite e úlcera
• Tratar diversas doenças como dilatação de áreas estreitadas, interromper sangramento de úlceras, ocluir varizes no esôfago e retirar tumores malignos e benignos, com pouco ou nenhum desconforto
• Paciente que apresenta fezes negras
• Apresentar dor ao engolir e náuseas e vômitos que não passam
• Estar com dor ou desconforto na parte superior do abdômen

O exame é a melhor forma de detectar sangramentos, realização de biópsias e tratamento de úlceras.

Como é feita a endoscopia digestiva alta:

É um exame rápido, com duração de até 20 minutos, que não necessita de internação.

Um anestésico é borrifado na garganta para deixá-la dormente e permitir a passagem do endoscópio. Após, o paciente é colocado de lado e uma solução sedativa é aplicada na veia, para que o mesmo fique relaxado ou durma.

Depois disso, uma peça oca é colocada na boca, por meio da qual o endoscópico é introduzido pela garganta sendo empurrado lentamente até chegar ao esôfago, estômago e duodeno. O aparelho não interfere na respiração e nem causa dores. 

O chip que existe na extremidade do endoscópico captura imagens que são transmitidas para uma tela em tempo real. Durante o exame o gastroenterologista avalia o estado da mucosa e procura possíveis lesões.

Requisitos para realização do exame:

• Jejum durante 8h antes da endoscopia e assinatura de termo de consentimento.
• Ir acompanhado. Como o exame passa por sedação, o paciente pode apresentar dificuldades para locomoção, retardo nos reflexos e por isso não pode dirigir.

Contraindicações:

As contraindicações são voltadas a pessoas que possuem problemas cardíacos, respiratórios ou neurológicos, além de pacientes alérgicos a alguma medicação.